Prof. Juliano Ramos

Prof. Juliano Ramos

Consultor Linux

© 2020

Dark Mode

Virtualização nativa no Fedora

O Fedora como todos os outros sistemas com kernel linux, possui suporte nativo a virtualização. Esse suporte é fornecido pela KVM (Máquina virtual baseada em kernel). O QEMU é um emulador completo que trabalha em conjunto com o KVM e permite que você crie máquinas virtuais com definição de hardware e periféricos.

Outra aplicação que faz parte deste conjunto é o libvirt, ele é uma camada da API que permite a administração da infraestrutura, ou seja, ele permite que você crie e administre as máquinas virtuais.

As três tecnologias, estão presentes para que você implemente seu Fedora, não necessitando a instalação de softwares de terceiro como o Vmware ou Virtualbox.

O Boxes

O Boxes é uma simples ferramenta de virtualização e manipulação de máquinas virtuais remotas. Ele está presente no Fedora. Em outras distribuições de linux, ele é fácilmente instalável, tendo para download um pacote universal flatpak:

https://flathub.org/apps/details/org.gnome.Boxes

Clique em Atividades - boxes.

boxes

Para criar uma máquina virtual, clique em + e depois em criar uma máquina virtual…

Você pode instalar de uma fonte (imagem .iso) ou realizar o Download de algumas distribuições, pela opção: Download do sistema operacional.

download iso linux

Instalação automatizada

O Boxes possui uma opção de instalação expressa, na qual ele realiza para você a instalação do sistema operacional. Não são todos que possuem esta possibilidade. No caso do debian, ao apontar para a imagem .iso que eu tinha em meu computador, ele ofereceu esta disponibilidade:

boxes expressa

Ativando a chave, você só precisa colocar um nome de usuário, para a conta administrativa e senha.

Clicando em próximo você pode personalizar o tamanho da memória e disco. Ao clicar em Criar o processo de instalação automatizado é iniciado.

boxes automático

Uma boa hora para um cafézinho…

Além do boxes

O Boxes é uma ferramenta simples e intuitiva, excelente para uso em computadores pessoais. Porém, em alguns casos, é necessário uma ferramenta com mais opções de configuração.

Por exemplo: Eu uso máquina virtual para ministrar meu curso de LPI, em determinada aula, falo sobre LVM e neste caso preciso adicionar alguns disco rígidos virtuais para ensinar a configuração deste sistema de particionamento. O Boxes não me permite este tipo de configuração.

Virtual Manager Machine

Abra um terminal de comando e instale o conjunto de ferramentas de virtualização, disponível no repositório fedora:

sudo dnf install @virtualization

Por padrão o sistema de administração de máquinas virtuais é limitado ao usuário root. Mas podemos resolver isto, editando o arquivo:

sudo vi /etc/libvirt/libvirtd.conf

Na seção “Socket Group Ownership” descomente:

unix_sock_group = "libvirt"

Em “Socket permissions” descomente:

unix_sock_rw_perms = "0770"

Agora inicie o serviço e habilite-o para a próxima inicialização:

sudo systemctl start libvirtd
sudo systemctl enable libvirtd

Adicione seu usuário no grupo libvirt:

sudo usermod -a -G libvirt $(whoami)

Inicie o gerenciador de máquinas virtuais pelo seu menu Atividades.

Criando uma máquina virtual

Através de uma imagem .iso

Clique no ícone “Criar uma nova máquina virtual”:

libvirt

Escolha a mídia de instalação (Imagem ISO ou CDROM)

libvirt2

Clique em navegar e navegar localmente:

libvirt3

Aponte para sua imagem iso e clique em abrir - avançar.

Selecione o tamanho da memória e quantas CPUs a máquina virtual vai utilizar:

libvirt4

Selecione um tamanho de disco rigido. Só resta finalizar a configuração. Você pode optar em personalizar antes da instalação, para configurações mais avançadas, ou simplesmente conluir.

libvirt5

Veja também:

Commits

  • 22/06/2020 - 08:11 - Upload da publicação.