Introdução a virtualização

Com a virtualização é possível rodar múltiplos sistemas operacionais no mesmo servidor.

Alguns pontos sobre virtualização:

  • Integra uso do CPU, memória, disco e network de forma dinâmica entre as máquinas virtuais.
  • Recursos podem ser ajustados de acordo com as necessidades das máquinas virtuais – uso adequado dos recursos.
  • Portátil e podem ser ajustados programaticamente.

Hypervisor

O Hypervisor é um software que gerencia a interação entre as máquinas virtuais e o hardware onde elas rodam.

Também conhecido como “Monitor de máquinas virtuais”.

Ele é:

  • Responsável por distribuir recursos para as máquinas virtuais, tal como CPU, memória, disco rígido e rede.
  • Máquinas virtuais são isoladas umas das outras, e podem acessar o hardware apenas através do hypervisor.

Os dois tipos de Hypervisor

Temos dois tipos de Hypervisor, são eles:

Tipo 1

Corre direto na máquina

  • Nativo, integrado ao sistema operacional
  • Exemplo: KVM (Kernel virtual Machine)

Tipo 2

Aplicação a nível de usuário

  • Corre em cima do sistema operacional
  • Exemplo: VirtualBox

O KVM

O Kernel Virtual Machine é uma opção de virtualização oferecida pela Red Hat. Open source, distribuida gratuitamente.

Junto com o QEMU implementa virtualização completa do hardware, transformando o kernel do linux em um Hypervisor, resultando em uma solução bem integrada de produção.

Laboratório

  • Linux Red Hat – IP: 192.168.1.50
  • Hypervisor KVM – IP: 192.168.122.1 (Virtual NAT)
  • (rede 192.168.122.0/24)
  • Host1 – IP: 192.168.122.10
  • Host2 – IP: 192.168.122.100

Requisitos para o KVM

PC dedicado (não funciona com o virtualbox)

  • 64 bits CPU:
  • INTEL: VMX
  • AMD: SVM

Instale ou clone o Red Hat e coloque o IP: 192.168.1.110 Verifique se é uma máquina 64 bits:

# arch

Verique, INTEL :

# cat /proc/cpuinfo | grep vmx

AMD:

# cat /proc/cpuinfo | grep SVM

Para registrar seu sistema Red Hat:

# subscription-manager register
# subscription-manager attach

Instalando o KVM

# dnf grouplist
# dnf -g groupinstall -y "Virtualization Host"
# dnf groupinstall "Virtualization client"

Verificar se o libvirtd está em execução:

# systemctl status libvirtd

Caso não esteja ativo, execute:

# systemctl start libvirtd

Verifique se está iniciando:

# systemctl is-enabled libvirtd

Caso não esteja habilitado (enable) você digita:

# systemctl enable libvirtd

Acesse a máquina virtual via SSH passando o parametro para abrir janelas gráficas:

ssh -lroot -X 192.168.0.110

Podemos agora administrar nosso servidor KVM de modo gráfico e em nossa máquina host.

Faça a instalação de uma distribuição linux, colocando como rede NAT no virt-manager.

Print Friendly, PDF & Email